Seguidores

.

.

Pesquisa personalizada
Calendário Feminista

24 de fevereiro – Dia da conquista do voto feminino no Brasil
8 de março – Dia Internacional da Mulher
30 de abril – Dia Nacional da Mulher
28 de maio – Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher e Dia Nacional de Redução da Morte Materna
25 de julho – Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha
29 de agosto – Dia da Visibilidade Lésbica no Brasil
23 de setembro – Dia Internacional contra a Exploração Sexual e o Tráfico de Mulheres e Crianças
28 de setembro – Dia pela Descriminalização do aborto na América e Caribe
10 de outubro – Dia Nacional de Luta contra a Violência à Mulher
25 de outubro – Dia Internacional contra a Exploração da Mulher
25 de novembro – Dia Internacional da Não-Violência contra a Mulher
6 de dezembro – Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Vigília das Águas Pelo Fim da Violência Contra as Mulheres - BA


Chamamos TODAS as pessoas que acreditam num mundo livre de todas as formas de violência para ABRAÇAR as ÁGUAS – princípio feminino vital – do Dique do Tororó, num ato por uma vida sem violência, sem racismo, sexismo, lesbofobia, intolerância religiosa e outras manifestações correlatas.

O que? Vigília das Águas Pelo Fim da Violência Contra as Mulheres
Quando? 05 de março de 2010 a partir das 17h.
Onde? Dique do Tororó-Salvador/ Bahia


COMISSÃO DE ORGANIZAÇÃO:
Projeto Encruzilhada de Direitos/CEAFRO, Sindoméstico, MST, MNU, Articulação Negras Jovens Feministas, Munegrale, Grupo de Mulheres do Alto das Pombas, Liga de Mulheres de Salvador, Roda Baiana, Força Feminina, CAMA, Ajobi, Terreiro do Cobre, Terreiro do Bogum, Ilê Axé Baba Okê, Casa de Oxumarê, Frente contra a criminalização de mulheres e pela legalização do aborto, Obsevatório da Lei Mraia da Penha- NEIM-UFBA, IMAIS, Coletivo de Mulheres do Calafate, AMIGA, Instituto Búzios, Instituto de Mídia Étnica, Amuleto, Oposição Operária Salvador, Juventude Operária Católica-JOC, CETEFEN, Associação de Moradores de Pau da Lima, Molinmbra, Católicas Pelo Direito de Decidir. 
APOIO:
CEAFRO/CEAO-UFBA, SPM-PR, SPM-SEPROMI, CESE, INGÁ 

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Grupo de Trabalho sobre mulheres negras no IX Fazendo Gênero - SC

Seminário Temático 57. Mulheres negras e suas diversas formas de  organização nos contextos urbano e rural no Brasil
Coordenação: Matilde Ribeiro (PUC-SP) e Denise Botelho (UnB)
 
28 de fevereiro de 2010 
Encerramento do período de inscrições para Comunicação Oral e Pôster para o Seminário Internacional Fazendo Gênero 9 - Diásporas, Divpara ersidades, Deslocamentos - 23 e 26 de
agosto de 2010, Universidade Federal de Santa Catariana
Informações no site: www.fazendogenero9. ufsc.br

Drª Denise Botelho
Professora Adjunta da FE-UnB
Diretora-Tesoureira da Associação Brasileira de Pesquisadores(as) Negros(as) -
Filie-se: www.abpn.org.br
Contatos: dbotelho@... - (61) 9200-8988 - skype: mulhernegra

Centenário de Maria Bonita - BA

O Centenário de Maria Bonita é uma iniciativa da OSCIP Sociedade do Cangaço que conta com a parceria da UNEB e o apoio da Biblioteca Pública do Estado da Bahia. A finalidade é realizar uma série de ações comemorativas sobre Maria Bonita: exposição, mostra de cinema, ciclo de palestras, entre outras atividades que foram pensadas para romper com um histórico silencioso sobre a importância da mulher no movimento do Cangaço. Geralmente, eventos que trabalham o Cangaço não enfatizam temáticas que discutem gênero, como também não delimitam o papel social da mulher na estrutura política do movimento. Neste sentido, o Centenário torna oportuno a abertura da temática gênero no tempo e espaço do Cangaço.

Os interessados devem realizar pré-inscrição online durante o período de 22 de fevereiro à 4 de março de 2010. As inscrições serão efetivadas presencialmente no local do evento nos dias 04 e 05 de março, conforme lista a ser divulgada.

As Vagas são limitadas!

http://www.centenariomariabonita.blogspot.com/

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Reunião de construção do SENALE - BA


As lésbicas e bissexuais baianas realizarão uma reunião nesta terça-feira, dia 23, para discutir o VII Seminário Nacional de Lésbicas – SENALE, em Porto Velho. O objetivo é unir esforços para levantar recursos e levar o maior número possível de mulheres para a capital de Rondônia. A reunião acontece no CEAO, a partir das 19 horas, e todas as mulheres estão convidadas.

O SENALE, que agendado para o final de 2009, foi adiado para os dias 19 a 23 de março desse ano. Os problemas de estrutura também dificultam a concessão de bolsas, exigindo a mobilização das militantes de todo o país para garantir a presença na agenda nacional mais importante das mulheres lésbicas e bissexuais. As baianas, que já estão se mobilizando, marcaram a reunião para sintonizar as movimentações na busca de recurso.

As interessadas devem estar no CEAO na terça-feira 23, às 19 em ponto. Todas e todas estão convidadas. Para as mulheres que vierem de fora, serão organizadas hospedagens solidárias. Quem vem da Região Metropolitana também poderá voltar para as suas cidades, já que a proposta da reunião não deve se estender para além das 21 horas.

No site do VII SENALE, já saiu a programação do evento, a ser confirmada: http://senale. wordpress. com/.

Fonte: COMUNICAÇÃO/FÓRUM BAIANO LGBT 

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Workshop Nacional sobre novas tecnologias em prevenção as DST/AIDS - BA

O Grupo Liberdade Igualdade e Cidadania Homossexual - GLICH em parceria com Departamento Nacional de DST/AIDS e Hepatites Virais e a Coordenação Estadual de DST/AIDS estará realizando entre os dias 07 a 09 de Maio de 2010 em Salvador/BA o I Workshop Nacional sobre novas tecnologias em prevenção as DST/AIDS.

Objetivos:  
1-O objetivo deste evento é discuti e debater sobre as novas metodologias e tecnologias de prevenção a epidemia da AIDS e outras DST.
2- Fomentar discussões e reflexões sobre tabus, crenças, metodologias, eficácias e inovações no campo da prevenção as DST/AIDS.
3- Promover a troca de experiências sobre novos métodos e tecnologias na prevenção a epidemia da AIDS em trabalhos que já sejam realizadas por entidades em todo Brasil.
4- Construir em grupos de trabalhos novas metodologias de prevenção que venham a constar em um documento produzido pelo encontro ao final dos trabalhos.

Assim sendo, estamos abrindo inscrições para ONG ou outros movimentos de luta contra AIDS de todo o Brasil que queiram apresentar trabalhos inovadores de sucesso na área da prevenção as DST/AIDS.
Serão exigidos os seguintes critérios:

A) A entidade precisa comprovar o método, a importância e o Resultado Final do trabalho apresentado.
B) O Trabalho apresentado pode já ter sido concluído ou pode ainda está em vigência, cada entidade poderá inscrever mais de um trabalho. Porém será selecionado apenas um trabalho por por instituição.
C) A entidade proponente do trabalho deve preencher e enviar a Ficha de inscrição, assim como, descrever detalhadamente seu trabalho em no máximo 30 linhas, na fonte numero 12 TIMES NEW ROMAM e enviar até dia 15 de Março de 2010 até as 18:00h. Para os e-mails seguintes: rafaglich@yahoo. com.br e/ou phabyio1@yahoo. com.br.

Trabalhos Selecionados:

A) Os Trabalhos serão analisados e selecionados através de pontuações de 01 a 10 pela comissão política do evento; (A Comissão Política do Evento será formado por representantes de entidades renomadas no campo da prevenção às DST/HIV/AIDS no Brasil)
B) Serão selecionados 10 trabalhos.
C) Os 10 trabalhos selecionados serão divulgados até o dia 15 de Abril de 2010.
D) A Comissão organizadora do evento contemplará com Bolsa Completa (Passagens áreas + Hospedagem e ajuda de custo) para uma pessoa responsável por apresentar o trabalho, ou seja, dez trabalhos dez bolsas.
E) Os dez trabalhos aprovados comporão o relatório final e será publicado no documento político do evento.

OBS: Enviar a ficha de inscrição dos trabalhos para os contatos abaixo:
phabyio1@yahoo. com.br
     

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

9º Seminário Internacional Fazendo Gênero - SC

Lembramos que o prazo final para submissão de trabalho é 28 de fevereiro: http://www.fazendogenero9.ufsc.br/inscricoes para o 9º Seminário Internacional Fazendo Gênero 9, que acontecerá na Universidade Federal de Santa Catarina entre os dias 23 e 26 de agosto de 2010. Veja as orientações abaixo, caso ainda não tenha realizado sua inscrição:

O Fazendo Gênero 9, em 2010, terá seu foco central em temas que sugerem movimento tanto pela dispersão dos povos e culturas através de espaços geográficos quanto pelo desejo de realocações em espaços imaginados e pelo encontro com identidades plurais. Um evento que sugere assim três dimensões para se discutir algumas das mais significativas experiências dos sujeitos contemporâneos, em sua permanente demanda de cruzamento de fronteiras: Diásporas,  Diversidades, Deslocamentos.

Cronograma

  • 28 de fevereiro de 2010 - Encerramento do período de inscrições para Comunicação Oral e Pôster
  • 15 de março de 2010 - Início das inscrições para a modalidade Ouvintes
  • 31 de março - Encerramento das inscrições para a Mostra Audiovisual e para a Mostra de Fotografias
  • Março de 2010 - Resultado dos trabalhos aprovados pel@s coordenador@s de ST; resultado do Pôsteres aprovados
  • 30 de junho - entrega do texto completo da Comunicação Oral
 Instruções Comunicação Oral
  • Poderão apresentar trabalhos nos Simpósios Temáticos, sob a forma de Comunicação Oral, doutor@s, mestres, estudantes de pós-graduação e graduad@s;
  • Cada inscrito poderá apresentar apenas 1 (um) trabalho em apenas 1 (um) Simpósio Temático. O inscrito deverá escolher 3 (três) Simpósios Temáticos na ordem de sua preferência. Caso não seja aceito no primeiro, seu trabalho será avaliado pel@s coordenador@s da segunda e posteriormente, caso necessário, de sua terceira opção;
  • Confira a relação dos Simpósios Temáticos aprovados: http://www.fazendogenero9.ufsc.br/simposio/public
  • Cada autor@ poderá inscrever apenas um trabalho, em uma das modalidades de apresentação (Comunicação Oral ou Pôster);
  • A avaliação e aceite dos trabalhos de Comunicação Oral são da responsabilidade d@s coordenador@s de cada Simpósio Temático;
  • São oferecidas 24 vagas por Simpósio Temático. Caso o Simpósio Temático não atinja o número mínimo participantes, poderá ser completado, pela comissão científica, com trabalhos excedentes em outros Simpósios Temáticos, que tiverem escolhido como segunda ou terceira opção estes Simpósios Temáticos. Se mesmo assim não atingir o mínimo de 20 participantes, o Simposio Temático será cancelado e os trabalhos inscritos serão enviados para as opções seguintes na ordem de escolha d@ autor@. Ficará a critério da Comissão Científica a eventual alocação de um trabalho que não tenha obtido prioridade em nenhum dos 3 STs sugeridos em outro Simpósio;
  • É de responsabilidade d@s autor@s a apresentação da Comunicação Oral e o aviso aos coordenadores de ST de sua indisponibilidade de estar presente no evento, para permitir eventuais re-organizações dos simpósios temáticos Só serão incluídos na programação trabalhos cujos autor@s tiverem pago o valor de inscrição no prazo previsto. O certificado de apresentação será fornecido somente se o trabalho for apresentado pel@/s autor@/s, não sendo aceitas apresentações feitas por terceiros;
  • Serão publicados posteriormente apenas os textos completos apresentados durante os Simpósios Temáticos;
  • Não haverá devolução do valor de inscrição. Caso o trabalho não seja aceito, @ proponente estará automaticamente inscrit@ no evento na categoria ouvinte.
 Trabalhos em co-autoria
  • Os trabalhos em co-autoria devem observar as seguintes normas:
  • Cada trabalho poderá ter até no máximo 2 (dois) co-autores, além do autor;
  • @ autor@ identificará @/s co-autor@/s em seu formulário de inscrição, informando CPF e nome completo (para co-autor@/s estranngeir@/s, informar apenas o nome completo);
  • O pagamento de cada inscrição deve ser feito individualmente;
  • Caso @/s co-autor@/s submeta/m trabalho APENAS como co/autor@/s deverá/ão proceder com sua inscrição na modalidade OUVINTE, a partir do dia 15/03/2010;
  • Não há possibilidade de apresentar o mesmo trabalho em mais de um ST;
  • Apenas co-autor@s orientador@s poderão se inscrever em mais de um ST, desde que devidamente esclarecida a autoria principal do orientand@ e sua qualidade de orientador@.
Instruções Apresentação de Pôster
  • Poderão se inscrever como expositores de pôster alun@s regularmente matriculad@s na graduação ou recém-graduad@s (de 2008 a 2010);
  • Cada trabalho poderá ter até 2 (dois) co-autores, além do autor, sendo recomendad@ a co-autoria d@ orientador@. Além disso, no momento da submissão do resumo, deve constar o nome d@ professor@ orientador@ ou responsável (não é obrigatória a inscrição no evento d@ orientador@/professor@ responsável);
  • Cada autor@ poderá inscrever apenas um trabalho, em uma das modalidades de apresentação (Comunicação Oral ou Pôster);
  • Caso o trabalho seja aceito, o Pôster deverá, obrigatoriamente, ser fixado e retirado pel@ participante no dia e local definidos, sendo de responsabilidade d@ expositor@ verificar estas informações na página do evento;
  • Os pôsteres não devem ser enviados e afixados por terceir@s. É fundamental a presença d@ autor@/expositor@ na apresentação de seu pôster e no evento como um todo e apenas trabalhos com prensença d@ autor@ serão aceitos para exposição no momento do evento. O Certificado de Apresentação de Pôster será entregue somente mediante a presença d@ autor@;
  • Os resumos dos Pôsteres serão avaliados por uma Comissão Científica para fins de exposição no evento, sendo que deverão ter ligação com a temática do Seminário. Não haverá devolução do valor de inscrição. Caso o trabalho não seja recomendado, @ proponente terá sua inscrição automaticamente convertida para a categoria de ouvinte;
  • As orientações sobre o formato do Pôster serão disponibilizadas posteriormente;
  • A publicação dos resumos será posterior ao evento e serão publicados apenas os trabalhos que efetivamente tiverem sido expostos e apresentados.
O formulário de inscrição está disponível em: http://www.fazendogenero9.ufsc.br/pessoaevento/novo

Encontro vai discutir a participação das mulheres na ciência - DF

Encontro Brasil-Reino Unido sobre Mulheres e Ciências será na segunda-feira, dia 1º, em Brasília
O evento é organizado pelo British Council Brasil, em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico (CNPq) e a Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres (SPM).
 O objetivo é estimular a discussão e a realização de pesquisas no Brasil e outros países da América Latina sobre a temática gênero e ciência, com foco em políticas públicas. A abertura contará com a participação da ministra Nilcéa Freire, da SPM, da vice-presidente do CNPq, Wrana Panizzi e ainda com Jim Scarth, diretor do British Council Brasil.
O evento vai até terça-feira, dia 2, discutindo temas como a articulação entre pesquisadores com vistas à formação de uma rede de pesquisa; incentivo a consolidação de políticas públicas para a maior inserção e participação das mulheres em todos os campos da ciência no Brasil e na América Latina; troca de experiências e a cooperação científica entre o Brasil, América Latina e Reino Unido.
Entre os palestrantes do encontro está a especialista britânica Teresa Rees, representante do Reino Unido, que fará duas palestras: uma sobre "Mulheres e Ciências - panorama da realidade Europeia" e outra sobre "A Trajetória das Políticas Públicas de Gênero nas Ciências: Sucessos e Desafios na União Europeia". A diretora do Regional Office for Latin America and the Caribbean International Council for Science, Alice Abreu, irá abordar "Mulheres e Ciências: panorama da realidade Brasileira".
 O encontro começa na segunda, dia 1º, às 14h, na sede CNPq (SEPN 507, Bloco "B", Sala Álvaro Alberto, 4º andar).
(Assessoria de Comunicação do CNPq)

Plenária de articulação da Campanha Afirme-se! - BA

ENQUANTO É CARNAVAL NO BRASIL....
COTAS E POLÍTICAS DE AÇÃO AFIRMATIVA ESTÃO SOB ATAQUE

PLENÁRIA DE ARTICULAÇÃO DA CAMPANHA AFIRME-SE!, EM SALVADOR*
DATA: QUINTA-FEIRA, 4/02/2010, 18h
LOCAL: BIBLIOTECA CENTRAL DOS BARRIS

Prezado(a) Representante de Entidade/Instituição do Movimento Social, Movimento Negro, Movimento Indígena, Movimento Homossexual, Movimento Quilombola e demais:

Gostaríamos de contar com sua presença, representando vossa instituição, em reunião Plenária de articulação da campanha nacional AFIRME-SE! Pela Manutenção no STF das Políticas de Ação Afirmativa. Em Salvador a plenária acontece na próxima quinta-feira, dia 4 de fevereiro, das 18h às 20h, na Sala Luiz Orlando na Biblioteca Central dos Barris. Diversas entidades dos movimentos sociais, negro e indígena, estão sendo convidadas a participar.
Como é do vosso conhecimento, o Supremo Tribunal Federal (STF) pautou para os dias 3, 4 e 5 de março próximo o inicio das discussões para julgar a continuidade ou a extinção das políticas de ação afirmativa (cotas etc) recentemente adotadas por algumas instituições no país. Está em risco a expectativa de milhões de brasileiros.
Do resultado deste julgamento pode resultar o fim de todas as conquistas obtidas nos últimos anos pelo movimento social, pelo movimento negro, pelo movimento indígena, pelos quilombolas, pelo movimento homossexual – na medida em que, se a maioria dos 11 ministros do STF decidir que políticas de ação afirmativa são inconstitucionais no Brasil, tais políticas não poderão mais existir.
É um momento grave, ainda mais porque toda a grande mídia brasileira tem se posicionado contra as ações afirmativas, tentando com isso influenciar a opinião pública, o Congresso Nacional, os juízes e outras instâncias para que cotas e outras políticas similares sejam extintas.
Diante da gravidade da discussão, estamos propondo uma campanha afirmando a constitucionalidade de tais políticas. De modo especifico, sem prejuízo de outras iniciativas, nesta Plenária em Salvador apresentaremos a proposta de uma campanha publicitária a ser feita em veículos da grande mídia nacional e em placas de outdoor espalhadas por 8 grandes capitais brasileiras, às vésperas das datas marcadas pelo STF.
Para debater e saber como sua instituição pode participar, contamos com sua presença nesse momento importante de nossa história.
Atenciosamente,

Fernando Conceição, jornalista
pela articulação da campanha Afirme-se!
Tel. (71) 8607-8860

FSMT Bahia 2010 - Declaração da Assembléia de Mulheres

Reunidas na Bahia, estado do Brasil com 82% de população negra, saudamos inicialmente a todas as mulheres negras do mundo que com suas lutas vem transformando e enriquecendo o feminismo. Neste janeiro de 2010, no Fórum Social Temático sobre a Crise, reafirmamos os termos de nossa declaração no FSM de Belém(2009): As crises financeira, alimentar, hídrica, climática e energética não são fenômenos isolados, mas representam uma mesma crise do modelo de desenvolvimento capitalista, movido pela superexploração do trabalho, superexploração da natureza e pela especulação e financeirização da economia. 

Este sistema de dominação - que é ao mesmo tempo patriarcal, racista e capitalista - tem produzido, há muito tempo e de forma continuada, todo tipo de miséria, violência, injustiça e desigualdades, levando milhões à fome, à pobreza, à exclusão e ameaça agora toda a vida no planeta pela degradação sócioambiental que provoca. Frente a estas crises não nos interessam as soluções paliativas, que vem sendo adotadas pelos governos que apenas protegem o capital e não as pessoas. Queremos sim avançar na construção de alternativas a esta crise que é uma crise civilizatória.

Nós, mulheres feministas, propomos a mudança no modelo de produção e consumo. Para a crise alimentar, é preciso avançar na reforma agrária. Nossa proposta é a soberania alimentar e a produção agroecológica. De igual modo é preciso avançar na reforma urbana.

Frente à crise financeira e econômica, protestamos contra o domínio do capital sobre o Estado, que drena nossos impostos para o sistema financeiro. Nos opomos veementemente a apropriação privada dos recursos públicos. Os fundos públicos devem ser destinados a garantir mais proteção ao trabalho, autonomia econômica e renda digna, direitos, sistemas universais de proteção social, a exemplo no SUS no Brasil, e não serviços sociais compensatórios.

Nós mulheres feministas, propomos mudança no modelo de Estado, considerando a necessária democratização dos espaços de poder, da democratização da mídia, o avanço da democracia direta, a laicidade do Estado e a necessidade de Estados plurinacionais. Queremos o fim da injusta e desigual divisão sexual e racial do trabalho, queremos que a reprodução da sociedade não se faça a partir da superexploração das mulheres.

Nós feministas propomos transformações profundas e radicais das relações entre os seres humanos e com a natureza, o fim da lesbofobia, do patriarcado heteronormativo e racista. Exigimos o fim do controle sobre nossos corpos e sexualidade. Exigimos o fim de todas as formas de violência contra nós mulheres.

Nos solidarizamos com as mulheres das regiões de conflitos armados, no campo e nas cidades. Rechaçamos a violência praticada pelas forças militares de ocupação em distintos lugares do planeta. Neste momento, em especial, nos solidarizamos com as mulheres no Haiti. Na paz e na guerra nos solidarizamos às mulheres vitimas de todas as formas de violência. Não queremos guerra que nos mate, nem queremos pacificação que nos oprima.

De igual maneira, manifestamos nosso apoio e solidariedade a cada uma das companheiras que estão em lutas de resistência contra as barragens, as madeireiras, mineradoras e os megaprojetos na Amazônia e outras partes do Brasil e do mundo, e que estão sendo perseguidas por sua oposição legítima à exploração.

Nos somamos às lutas das mulheres pelo direito à água. Nos solidarizamos com  todas as mulheres criminalizadas pela prática do aborto ou por defenderem este direito. Nos somamos a todos e todas que defendem integralmente o III Plano Nacional de Direitos Humanos, ameaçado pelas forças conservadoras de nosso país.

Mais uma vez afirmamos que seguiremos comprometidas com a construção do movimento feminista como uma força política contra-hegemônica e um instrumento das mulheres para alcançar a transformação de suas vidas, de nossos movimentos sociais e de nossas sociedades.

Convidamos a todas a construir, no futuro próximo, um Fórum Social Mundial Temático sobre as mulheres na crise civilizatória.
Pesquisa personalizada