Seguidores

.

.

Pesquisa personalizada
Calendário Feminista

24 de fevereiro – Dia da conquista do voto feminino no Brasil
8 de março – Dia Internacional da Mulher
30 de abril – Dia Nacional da Mulher
28 de maio – Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher e Dia Nacional de Redução da Morte Materna
25 de julho – Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha
29 de agosto – Dia da Visibilidade Lésbica no Brasil
23 de setembro – Dia Internacional contra a Exploração Sexual e o Tráfico de Mulheres e Crianças
28 de setembro – Dia pela Descriminalização do aborto na América e Caribe
10 de outubro – Dia Nacional de Luta contra a Violência à Mulher
25 de outubro – Dia Internacional contra a Exploração da Mulher
25 de novembro – Dia Internacional da Não-Violência contra a Mulher
6 de dezembro – Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres

quarta-feira, 31 de março de 2010

Palestra "Revisitando a Rainha Nzinga" - BA

FÁBRICA DE IDÉIAS – CURSO AVANÇADO EM ESTUDOS ÉTNICOS E RACIAIS  
CEAO/ UFBA
  
Revisitando a rainha Nzinga: historiografias e identidades
 Profª. Dra. Selma Pantoja – UNB

Quando: 09 de Abril 2010
Onde: Centro de Estudos Afro- Orientais – UFBA
Horário: 17:00

segunda-feira, 29 de março de 2010

UNIFEM e Avon Brasil abrem concurso para criação de sites para divulgação da Lei Maria da Penha entre jovens e operadores de direito

Iniciativa vai selecionar duas propostas de criação de plataformas digitais multimídia: uma para o público jovem, especialmente alunos do ensino médio da rede pública e privada, e outra para operadores/as de direito
 
O UNIFEM Brasil e Cone Sul (Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher), por meio do Programa Cidades Seguras, e a empresa Avon Brasil abriram nesta segunda-feira (29/3) concurso nacional para seleção de duas propostas de criação de sites para divulgação da Lei Maria da Penha entre jovens e operadores/as de direito. Denominada “Educação para os direitos das mulheres: disseminação do conhecimento e uso da Lei No. 11.340/2006 – Lei Maria da Penha”, a iniciativa vai selecionar duas propostas de criação de plataformas digitais multimídia, para jovem, com faixa etária entre 15 e 18 anos, e outra para operadores/as de direito.
 
As propostas serão recebidas até o dia 19 de abril e deverão ser encaminhadas para o e-mail livia.pinheiro@unifem.org Para os dois chamados, serão selecionadas as melhores propostas em relação ao conteúdo técnico, custo e condições de execução dos produtos. O financiamento terá duração máxima de 12 meses a partir da data da sua assinatura.
 
O concurso tem como objetivo disseminar os direitos das mulheres e as diversas formas de violação desses direitos; a realidade da violência doméstica e familiar contra as mulheres no país: seu ciclo, causas, conseqüências, instrumentos e mecanismos disponíveis para prevenir e responder às diferentes formas e manifestações da violência, com destaque para a Lei Maria da Penha.  Conforme o edital, as plataformas digitais multimídias devem incorporar a produção e a distribuição de publicações, ajustadas aos perfis dos dois públicos-alvos do projeto.
 
Clique aqui para baixar o edital.
 
 
UNIFEM Brasil e Cone Sul 

sexta-feira, 26 de março de 2010

Roda de conversa sobre análise da situação política e da violência em Salvador - BA

O Grupo Dinamizador do FCCV convida todas as organizações e pessoas que integram o Forum para uma roda de conversa sobre análise da situação política e da violência em Salvador, aberta com exposições de Milton Barbosa e de Paulo Fábio Dantas Neto, no próximo dia 30 de março, das 17 às 19:30 h, no auditório da Escola de Enfermagem da UFBA.
Esta roda de conversa deve iniciar o processo de revisão da natureza e atuação do FCCV, e contamos com a participação de todos.
Cordialmente,
Maria Eunice
p/ Grupo Dinamizador 

O quê: roda de conversa sobre análise da situação política e da violência em Salvador, aberta com exposições de Milton Barbosa e Paulo Fábio Dantas Neto.
Quando: 30 de março de 2010, das 17 às 19:30 h
Onde: Auditório da Escola de Enfermagem da UFBA

quinta-feira, 25 de março de 2010

Kimberlé Crenshaw na Bahia

Amanhã, 26/03, a partir das 14h, a professora afro-americana, Kimberle Crenshawn, participa de um encontro no CEAO-CEAFRO, Lg. Dois de Julho, para conhecer iniciativas de combate ao racismo na Bahia. Na oportunidade, a professora da Universidade da California em Los Angeles (UCLA) será apresentada aos trabalhos desenvolvidos pelo CEAFRO, Instituto Steve Biko e Instituto Mídia Étnica.

Além de Kimberle, três estudantes da faculdade de direito da UCLA estarão presentes realizando pesquisa de campo; Um vem pesquisando questões relativas aos Jogos Olímpicos, em particular, as preocupações de justiça social comparando Atlanta, Los Angeles e China. Outro estudante que pesquisa sobre os movimento dos direitos civis americanos e o terceiro aluno pesquisa a experiência asiática como um contraste com os negros norte-americanos através de algo chamado "The Model Minority Mito".Todos os três estão interessados em comparar essas histórias com as do Brasil no campo de raça e justiça social.

Kimberle é uma intelectual bastante conceituada no campo dos estudos de raça e etnicidade. Graduada na Cornel University e Havard School of Law, a pesquisadora é também professora da Columbia University e um dos nomes mais importantes da "Teoria Crítica de Raça" nos EUA. É também fundadora do African American Policy Forum, um instituto dedicado a questão racial, justiça, gênero e direitos humanos.

Dentre suas publicações estão: Words that Wound: Critical Race Theory, Assaultive Speech e First Amendment. Seu portifólio inclui também os livros Critical Race Theory: Key Documents That Shaped the Movement (co-edição). Além disso, o trabalho da pesquisadora já foi citado na Harvard Law Review, the National Black Law Journal, the Stanford Law Review, and the Southern California Law Review.

A professora Kimberle esteve no Brasil no último mês de outubro participando do Encontro Brasil-EUA pela Eliminação da Discriminação Racial e agora veio para participar do II Seminário Internacional de Saúde da População Negra que termina amanhã no Othon Palece em Salvador.http://www.irdeb.ba.gov.br/evolucaohiphop/?p=313

Veja entrevista de Dr.Kimberle no programa de Tavis Simley na PBS:http://www.youtube.com/watch?v=QF43ByWtY7c

O encontro será aberto para pesquisadores, ativistas e demais interessados. Mais informações: Paulo Rogério - Instituto Mídia Étnica (9637-5920) ou Vilma Reis - CEAFRO ( 9994-3749)
 

segunda-feira, 22 de março de 2010

Manual de Comunicação LGBT

A Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT) lançou o “Manual de Comunicação LGBT”, que busca esclarecer as dúvidas dos profissionais de comunicação e da sociedade em geral sobre diversidade sexual e identidade de gênero
O manual é voltado para profissionais, estudantes e professores da área de comunicação: jornalistas, radialistas, publicitários, relações públicas, bibliotecários, entre outros. O principal objetivo da ABGLT com esse lançamento é o de reduzir o uso inadequado e discriminatório de terminologias que afetam a cidadania e dignidade da população LGBT, seus familiares e amigos.

O manual busca ainda incentivar a produção de matérias, artigos, reportagens e entrevistas que tratem do respeito à diversidade sexual e justiça social e criar uma ferramenta capaz de auxiliar a cobertura jornalística com relação às temáticas LGBT. Ele possui também informações sobre as expressões técnicas de redação dos temas relacionados a lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais.

Embora o público alvo sejam os jornalistas, a idéia é que a publicação possa ser útil também para outros segmentos. Sua produção embasou-se em resoluções aprovadas no I Congresso da ABGLT e na I Conferencia Nacional LGBT. A publicação do manual recebeu o incentivo do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (UNAIDS) e o seu conteúdo foi elaborado com base na relação já existente entre o movimento e a mídia, e ainda na realidade das redações.

Acesse aqui o manual na íntegra.

sexta-feira, 19 de março de 2010

Show "Mulheres que cantam e encantam" - BA

(Clique na imagem para ampliá-la)

A Representação das Mulheres no Discurso dos Filósofos: Hume, Rousseau, Kant e Condorcet - RJ

A Representação das Mulheres no Discurso dos Filósofos: Hume, Rousseau, Kant e Condorcet, da filósofa portuguesa contemporânea Adília Maia Gaspar

Lançamento e Mesa Redonda com

Ana Maria Felippe/ Dirce  Solis/ Thereza Martins

Casa de Botafogo3ª feira, dia 23 de março, às 18h
Rua Martins Ferreira, 40 – Botafogo
Rio de Janeiro - RJ
A Representação das Mulheres no Discurso dos Filósofos: Hume, Rousseau, Kant e Condorcet”, da filósofa portuguesa contemporânea Adília Maia Gaspar é reflexão segura para a compreensão de “idéias” e ideologias que colocaram a mulher em lugar de subalternidade; além de contribuir para a luta de modo mais consciente no esforço para terminar com o preconceito e a desvalorização da mulher. Muito há para ser modificado nessa trajetória, ainda.


FONTE: Memorial Lélia Gonzalez
 

quinta-feira, 18 de março de 2010

V Fórum Urbano Mundial discute Gênero e Raça - RJ

(Clique na imagem para ampliá-la)

Entre os dias 22 a 26 de março de 2010, ocorrerá na cidade do Rio de Janeiro o V Fórum Urbano Mundial.
O Fórum foi estabelecido pelas Nações Unidas para analisar um dos problemas mais urgentes que o mundo enfrenta hoje: a rápida urbanização e seu impacto nas comunidades, cidades, economias, mudanças climáticas e políticas.
O tema do FUM5 é “O Direito à Cidade: Unindo o Urbano Dividido”.
O Programa Interagencial de Promoção da Igualdade de Gênero, Raça e Etnia, sob a responsabilidade de UNIFEM, UNFPA, PNUD, OIT, UNICEF, UN-HABITAT, em parceria com a SPM e a SEPPIR, fará sua participação no Fórum por meio de um Networking Event, que ocorrerá às 16:30, no Meeting Room W3-5, no dia 23 de março de 2010.
Gostaríamos de convidar a todas e todos que participassem do Fórum e do nosso Networking Event, que propõe o diálogo sobre Gênero e Raça: construção de um urbano mais inclusivo.  

CRLV promove sessão de cinema para mulheres - BA

(Clique na imagem para ampliá-la)

Como atividade integrante da programação Março Mulher, o CRLV realizará uma sessão de cinema para as mulheres atendidas pelos serviços da Rede de Atenção às Mulheres, profissionais da área e demais interessadas.

Dia: 19/03/2010
10h - O Casamento de Muriel
15h - Eu Tu Eles

quarta-feira, 17 de março de 2010

Pesquisadoras brasileiras terão bolsas de US$ 20 mil

Estão abertas as inscrições para o Programa "Para Mulheres na Ciência", promovido pela L'Oréal Brasil, pela Organização das Nações Unidas para a Ciência e a Cultura (Unesco) e pela Academia Brasileira de Ciências (ABC). Trata-se de uma premiação voltada a jovens pesquisadoras brasileiras que tenham completado o doutorado entre 2004 e 2010.
As candidatas vão disputar sete bolsas-auxílio, cada uma no valor equivalente a US$ 20 mil e destinadas a quatro áreas do conhecimento: ciências biomédicas, biológicas e da saúde (quatro bolsas), ciências matemáticas, ciências físicas e ciências químicas. 

As inscrições vão até o dia 8 de maio e podem ser feitas no endereço: http://loreal.abc.org.br/

Fonte: Fapesp

Tour Comunitário no bairro do Calafate - BA

Estamos divulgando mais um tour comunitário na comunidade do Calafate, essa atividade integra o Projeto Turismo Comunitário: um outro Calafate é possível!
Esse ano estaremos sempre realizando tour comunitário nos últimos sábados de cada mês.
Nesse ano estaremos resgatando HISTÓRIAS DE NOSSAS MULHERES NEGRAS que construiram e controem a história da comunidade do Calafate.
É uma alegria e honra receber você como visitante.
 
O QUE: Tour Comunitário (conhecendo a hstória da comunidade do Calafate)
DIA: 27 de março
HORÁRIO: 9h (Ponto de encontro ESPAÇO DE MEMÓRIA - Tel 3383 2492)
Confirme a participação.
 
OBS: Os (as) dez visitantes terão a honra de saborear o mocotó do BAR DE DALVA. (cortezia)

1ª Marcha Nacional contra a Homofobia

1ª Marcha Nacional contra a Homofobia
1º Grito Nacional pela Cidadania LGBT e Contra a Homofobia

        A Direção da Associação Brasileira de Lésbicas , Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais - ABGLT, reunida em 02 de março de 2010, resolveu convocar todas as pessoas ativistas de suas 237 organizações afiliadas , assim como organizações e pessoas aliadas, para a I Marcha Nacional contra a Homofobia, vinda de todas as 27 unidades da federação, tendo como destino a cidade de Brasília. No dia 19 de maio de 2010, será realizado o 1º Grito Nacional pela Cidadania LGBT e Contra a Homofobia, com concentração às 9 Horas, no gramado da  Esplanada dos Ministérios, em frente à Catedral metropolitana de Brasília.
 
        Em 17  de maio é comemorado em todo o mundo o Dia Mundial contra a Homofobia (ódio, agressão, violência contra Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – LGBT).
A data é uma vitória do Movimento que conseguiu retirar a homossexualidade da classificação internacional de doenças da Organização Mundial de Saúde, em 17 de maio de 1990.
 
       No Brasil , todos os dias , 20 milhões de brasileiras e brasileiros assumidamente lésbicas, gays, bissexuais, travestis ou transexuais -LGBT têm violados os seus direitos humanos, civis , econômicos, sociais e políticos. “Religiosos” fundamentalistas, utilizam-se dos Meios de Comunicação públicos, das Câmaras Municipais, Assembleias Legislativas, Câmara Federal e Senado  para pregar o ódio aos cidadãos e cidadãs LGBT e impedir que o artigo 5 da Constituição federal ( “todos são iguais perante a lei") seja estendido aos milhões de LGBT do Brasil. Sem nenhum respeito ao Estado Laico, os fundamentalistas religiosos utilizam-se de recursos e espaços públicos  (escolas, unidades de saúde, secretarias de governo, praças e avenidas públicas, auditórios do legislativo, executivo e judiciário) para humilhar, atacar, e pregar todo seu ódio contra cidadãos e cidadãs LGBT.
 
      O resultado desse ataque dos Fundamentalistas religiosos tem sido:
  • O assassinato de um LGBT a cada dois no Brasil (dados do Grupo Gay da Bahia - GGB) por conta de sua orientação sexual (Bi ou  Homossexual) ou identidade de gênero (Travestis ou Transexuais)
  • O Congresso Nacional não aprova nenhuma lei que garanta a igualdade de direitos entre cidadãos(ãs) Heterossexuais e Homossexuais no Brasil.
  • O Supremo Tribunal Federal não julga as Arguições de Descumprimento de Preceitos Fundamentais e Ações Diretas de Inconstitucionalida de  que favoreçam a igualdade de direitos no Brasil.
  • O Executivo Federal não implementa na sua totalidade o Plano Nacional de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos de LGBT
  • Centenas de adolescentes e jovens LGBT são expulsos diariamente de suas casas
  • Milhares de LGBT são demitidos ou perseguidos no trabalho por discriminação sexual
  • Travestis, Transexuais, Gays e Lésbicas abandonam as escolas por falta de uma política de respeito à diversidade sexual nas escolas brasileiras
  • Os orçamentos da união, estados e municípios, nada ou pouco contemplam recursos para ações e políticas públicas LGBT.
  • O Ministério da Saúde, Secretarias Estaduais e Municipais precisam pactuar e colocar em prática a Política Integral da Saúde LGBT.
  • As Secretarias de Justiça, Segurança Pública, Direitos Humanos e Guardas-Municipais não possuem uma política permanente de respeito ao público vulnerável LGBT, agredindo nossa comunidade, não apurando os crimes de homicídios e latrocínios contra LGBT e nem prendendo seguranças particulares que espancam e expulsam LGBT de festas, shoppings, e comércio em geral.
  
A 1ª Marcha Nacional LGBT exige das autoridades Públicas Brasileiras :
 
Garantia do Estado Laico (Estado em que não há nenhuma religião oficial, as manifestações religiosas são respeitadas, mas não devem interferir nas decisões governamentais)
Combate ao Fundamentalismo Religioso.
Executivo: Cumprimento do Plano Nacional LGBT na  sua  totalidade, especialmente nas ações de Educação, Saúde, Segurança e Direitos Humanos, além de orçamentos e metas definidas para as ações.
Legislativo: Aprovação imediata do PLC 122/2006 (Combate a toda discriminação, incluindo a homofobia).  
Judiciário : Decisão Favorável sobre  União Estável entre casais homoafetivos, bem como a mudança de nome de pessoas transexuais.
 
Viva a
 I Marcha Nacional LGBT contra a Homofobia no Brasil.
 1º Grito Nacional pela Cidadania LGBT e Contra a Homofobia Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais - ABGLT

terça-feira, 16 de março de 2010

Austrália reconhece pessoa sem sexo pela primeira vez

BBC Brasil

Uma pessoa que mora na Austrália pode ser a primeira no mundo reconhecida oficialmente como não pertencendo a nenhum dos sexos, segundo a imprensa australiana. O governo do Estado de New South Wales emitiu uma certidão de "Gênero Não-Específico" a Norrie May-Welby. Isso significa que o governo não reconhece Norrie como homem ou mulher.

Norrie se considera andrógino e é ativista do grupo Sex and Gender Education (Sage, na sigla em inglês), que faz campanha por direitos de pessoas com diferentes identidades sexuais.

Norrie, de 48 anos, nasceu na Escócia e foi registrado como homem. Aos 23 anos, ele passou por um tratamento hormonal e cirurgias para mudar de sexo, e foi registrado na Austrália como mulher.

No entanto, Norrie ficou insatisfeito com a mudança e interrompeu seu tratamento, preferindo denominar-se "neutro".

'Gaiola' dos gêneros
"Esses conceitos de homem e mulher simplesmente não se encaixam no meu caso, eles não são a realidade e, se aplicados a mim, são fictícios", afirma Norrie em um artigo publicado no site The Scavenger na semana passada.

Norrie assina seu nome como "norrie mAy-Welby", um trocadilho com "may well be", que em inglês significa "pode ser".

Em e-mail à BBC Brasil, Norrie comemorou a decisão do governo australiano. "Liberdade da gaiola do gênero!", escreveu.

Segundo a notícia publicada no The Scavenger, os médicos declararam em janeiro deste ano que não conseguiram determinar o sexo de Norrie – nem fisicamente nem em função do seu comportamento.

A certidão de gênero não-específico foi dada de acordo com uma recomendação de 2009 de um relatório da Comissão de Direitos Humanos da Austrália, segundo o portal. A certidão foi publicada na capa do jornal australiano Sydney Morning Herald.

Uma porta-voz da Procuradoria do governo da Austrália disse ao jornal que esta foi a primeira certidão do tipo.

A porta-voz do Sage, Tracie O'Keefe, disse ao Scavenger que a decisão tem impacto importante na vida de pessoas que não se identificam nem como homens ou mulheres.

Em entrevista ao jornal britânico Daily Telegraph, o porta-voz do grupo britânico Gender Trust, que ajuda pessoas com problemas de identidade sexual, saudou a decisão do governo de New South Wales.

OAB promove palestra "Mulher Advogada" - SP

ABERTURA – 8h30
Dr. Luiz Flávio Borges D’Urso
Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil

9h30 – A MULHER E O MERCADO DE TRABALHO

PRESIDENTE DE MESA
Dra. Fabíola Marques
Advogada; Doutora em Direito do Trabalho pela PUC SP; Presidente da Comissão da Mulher Advogada da OAB SP; ex-Presidente da Associação dos Advogados Trabalhista de São Paulo - Gestão 2006/2008.

EXPOSITORAS

Dra. Clemencia Beatriz Wolthers
Advogada e Secretária-Geral Adjunta da OAB SP.
Dra. Vilma Dias Bernardes Gil
Advogada; Doutora em Direito pela USP; Vice-Presidente do IBRET; Assessora da Superintendência Reg. do Trabalho e Emprego no Estado de São Paulo; Professora Adjunta da Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Dra. Thereza Christina Nahas
Juíza Titular da 61ª Vara do Trabalho de São Paulo; Formada em Direito pelo Centro
Universitário Eurípedes de Marília; Mestre e Doutora pela PUC SP.

Dra. Aldacy Rachid Coutinho
Advogada e Procuradora do Estado do Paraná; Mestre e Doutora pela UFPR;
Professora Associada de Direito do Trabalho na UFPR.

11h – A MULHER E A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

PRESIDENTE DE MESA
Dra. Ivette Senise Ferreira
Advogada; Presidente do IASP e Conselheira da OAB SP.

EXPOSITORAS
Dra. Zulaiê Cobra
Advogada; Eleita Advogada Criminal do ano de 1988.

Dra. Rosmary Corrêa – Delegada Rose
Bacharel em Direito pelas FMU; Delegada de Polícia; Professora da
Academia de Polícia Civil do Estado de São Paulo e Presidente do Conselho Estadual da Condição Feminina.

Dra. Eloísa de Sousa Arruda
Procuradora de Justiça; Diretora da Escola Superior do Ministério Público; Professora de Direito Processual Penal da PUC SP.

Intervalo: 12:15

14h – A MULHER PÓS-MODERNA

PRESIDENTE DE MESA
Dra. Elisabeth Russo Nogueira de Andrade
Advogada; ex-Presidente da Comissão de Estudos e Projetos Pró-equidade de Gênero.

EXPOSITORAS
Dra. Célia Leão
Advogada; Deputada Estadual; Presidente da Comissão de Cultura, Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.

Gabriela Leite
Fundadora da Grife Daspu; Diretora Executiva da ONG Davida.

Dra. Eunice Aparecida de Jesus Prudente
Advogada Militante; Professora da USP e Universidade São Francisco; Doutora pela USP; ex-Secretária de Justiça do Estado de São Paulo.

16:00 - Homengem às ex-presidentes da Comissão da Mulher Advogada

16:30 - Homenagem póstuma à Zilda Arns

CONVIDADOS

Dr. Marcos da Costa
Vice-Presidente da OAB SP

Dr. Sidney Uliris Bortolato Alves
Secretário-Geral da OAB SP

Dra. Tallulah Kobayashi de Andrade Carvalho
Diretora Adjunta da OAB SP

Local
Teatro Gazeta
Av. Paulista, 900
Inscrições / Informações
Mediante a doação de duas latas ou pacote de leite integral em pó – 400g, no ato da inscrição.
Praça da Sé, 385 – térreo – atendimento ou pelo site: http://www.oabsp.org.br/

PROMOÇÃO
Comissão da Mulher Advogada da OAB SP

APOIO
Departamento de Cultura e Eventos da OAB SP
Diretor: Dr. Umberto Luiz Borges D’Urso
Comissão de Direitos Humanos da OAB SP
Coordenador: Dr. Martim de Almeida Sampaio

segunda-feira, 15 de março de 2010

Rede de Pesquisadoras Lésbicas promove Mesa Redonda - BA

 
(Clique na imagem para ampliá-la)

CONVITE

O Nugsex Diadorim (Proex/UNEB) e a Secretaria de Promoção da Igualdade - Sepromi/BA têm a honra de convidar V.Sa. para a mesa redonda da REDE DE PESQUISADORAS LÉSBICAS DA BAHIA, a ser realizada no dia 29 de março de 2010, às 16h, no auditório da Biblioteca Central dos Barris, em Salvador-BA.

Participantes da Mesa

Suely Messeder (NUGSEX DIADORIM)
Jandira Queiroz (SPW/ABIA)
Geisa Santos (Sepromi-BA)
Anelise Fróes (NIGS/UFSC)
Coordenação: MItchelle Meira (SEDH) – a confirmar

I Seminário Mulheres Negras Nordestinas contra a Discriminação Racial na Mídia em Itamaracá - PE

Este Seminario visa aprofundar, no contexto de maior discussão sobre os instrumentos de enfrentamento ao racismo e sexismo na mídia, potencializados pela CONFECOM, quais os principais desafios e quais os instrumentos de monitoramento que as organizações de mulheres negras vem executando no Nordeste, bem como de que forma qualificá-los pela dimensão de ação política e jurídica que envolve certos processos.  
O seminário faz parte de uma das três etapas que compõem o projeto Mulheres Negras pelo Direito Humano à comunicação. A primeira ação em parceria com a Cidadania Feminina e com o apoio da WACC consiste na promoção de oficinas de gênero, raça e comunicação para 30 mulheres negras de organizações de mulheres e populares e militantes negras. Além disso, no dia 10 de novembro, representantes do Observatório Negro e de outras organizações, participaram do Dia de Monitoramento da Mídia, que acontece em vários países do mundo, para observar como a mídia está mostrando a imagem da população e da mulher negra.
O relatório ainda não está constituído, mas a pesquisadora em relações de gêneros e raça do Observatório Negro e educadora em Direitos Humanos, Ciani Sueli das Neves, já adiantou que os resultados não foram favoráveis. “Além de nunca aparecerem em novelas e publicidades de maneira favorável, nos noticiários, observamos que, quando as mulheres negras aparecem, são sempre apresentadas na condição de vítimas e a população negra, de um modo geral, como ré.”
A proposta final é de se criar uma Agenda comum em torno de uma Rede Articulada de Monitoramento ao Racismo, buscando a construção de uma contracultura acerca da identidade da mulher negra. Será lançado um Manual que norteará as discussões para as organizações com o objetivo de servir como um instrumento a ser potencializado por todas as demais organizações de mulheres.O projeto conta com o apoio político-institucional da Articulação de Mulheres Negras Brasileiras – AMNB e do Fundo das Nações Unidas para as Mulheres – UNIFEM e CESE .
Local: I Seminário Mulheres Negras Nordestinas contra a Discriminação Racial na Mídia ocorrerá entre 18 e 21 de março, no Hotel Orange (Ilha de Itamaracá), em Pernambuco. 

Mais informações e Ficha de Inscrição por email
observatorionegro@gmail.com/Angela Nascimento/AMNB/CNDM
www.observatorionegro.org/blog
Programação e +informações para imprensa:
 Rosário de Pompéia
www.lefil.com.br
81 9959.1357| 81 3443-3480

sábado, 13 de março de 2010

México celebra o primeiro casamento de lésbicas da América Latina

Da AFP, na Cidade do México

Judith Vázquez e Lol Kin Castañeda tornaram-se nesta quinta-feira (11), na capital do Mexico, as duas primeiras mulheres a contrair matrimônio na América Latina, numa cerimônia múltipla, com a participação de outros três casais gays.
"Sim, é minha vontade", disse Lol Kin Castañeda quando o juiz perguntou se desejava casar-se com Judith Vázquez, numa solenidade realizada no antigo palácio da Prefeitura.
A capital mexicana aprovou em dezembro uma lei que permite a oficialização do casamento entre homessexuais.

Foto: AFP

Judith Vázquez (à esquerda) e Lol Kin Castañeda beijam-se nesta quinta-feira (11) antes de irem à prefeitura da Cidade do México para se casar. (Foto: AFP)

Leia mais notícias de Mundo
Foto: AFP

Elas se casaram ao lado de outros três casais gays. (Foto: AFP)

Leia mais: http://www.feminismo.org.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=846:mexico-celebra-o-primeiro-casamento-gay-feminino-da-america-latina&catid=47:internacional#ixzz0i5SNRsUe

Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial

domingo, 7 de março de 2010

8 de Março: Dia Internacional da Mulher

AVISO DA LUA QUE MENSTRUA (Elisa Lucinda)

Moço, cuidado com ela!
Há que se ter cautela com esta gente que menstrua...
Imagine uma cachoeira às avessas:
cada ato que faz, o corpo confessa.
Cuidado, moço
às vezes parece erva, parece hera
cuidado com essa gente que gera
essa gente que se metamorfoseia
metade legível, metade sereia.
Barriga cresce, explode humanidades
e ainda volta pro lugar que é o mesmo lugar
mas é outro lugar, aí é que está:
cada palavra dita, antes de dizer, homem, reflita..
Sua boca maldita não sabe que cada palavra é ingrediente
que vai cair no mesmo planeta panela.
Cuidado com cada letra que manda pra ela!
Tá acostumada a viver por dentro,
transforma fato em elemento
a tudo refoga, ferve, frita
ainda sangra tudo no próximo mês.
Cuidado moço, quando cê pensa que escapou
é que chegou a sua vez!
Porque sou muito sua amiga
é que tô falando na "vera"
conheço cada uma, além de ser uma delas.
Você que saiu da fresta dela
delicada força quando voltar a ela.
Não vá sem ser convidado
ou sem os devidos cortejos..
Às vezes pela ponte de um beijo
já se alcança a "cidade secreta"
a Atlântida perdida.
Outras vezes várias metidas e mais se afasta dela.
Cuidado, moço, por você ter uma cobra entre as pernas
cai na condição de ser displicente
diante da própria serpente
Ela é uma cobra de avental
Não despreze a meditação doméstica
É da poeira do cotidiano
que a mulher extrai filosofando
cozinhando, costurando e você chega com a mão no bolso
julgando a arte do almoço: Eca!...
Você que não sabe onde está sua cueca?
Ah, meu cão desejado
tão preocupado em rosnar, ladrar e latir
então esquece de morder devagar
esquece de saber curtir, dividir.
E aí quando quer agredir
chama de vaca e galinha.
São duas dignas vizinhas do mundo daqui!
O que você tem pra falar de vaca?
O que você tem eu vou dizer e não se queixe:
VACA é sua mãe. De leite.
Vaca e galinha...
ora, não ofende. Enaltece, elogia:
comparando rainha com rainha
óvulo, ovo e leite
pensando que está agredindo
que tá falando palavrão imundo.
Tá, não, homem.
Tá citando o princípio do mundo! 

(O semelhante , Editora Record, 1998 - Rio de Janeiro, Brasil)

sábado, 6 de março de 2010

Transexuais deixam de ser considerados doentes na França, destaca Estadão

13/02/2010 - 15h20

O jornal O Estado de S.Paulo deste sábado destaca que transexuais deixaram de ser considerados doentes na França. A classificação para o fato era feita de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), ainda em vigor, denominada Classificação Internacional de Doenças (ou CIM-10, na sigla em francês). Veja a seguir.

Transexualismo deixa de ser doença

O transexualismo já não é considerado uma doença mental na França. O país foi o primeiro a tirá-lo da lista de problemas psiquiátricos, segundo um decreto, publicado nesta semana no Diário Oficial do país.

O decreto do Ministério da Saúde francês suprime "os transtornos precoces da identidade de gênero" de um artigo do código da Previdência Social relativo às "doenças psiquiátricas de longa duração".

A classificação era feita de acordo com a realizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), ainda em vigor, denominada Classificação Internacional de Doenças (ou CIM-10, na sigla em francês).

A ministra da Saúde na França, Roselyne Bachelot, tinha anunciado no dia 16 de maio do ano passado, antes do Dia Mundial da Luta contra Homofobia e a Transfobia, que o transexualismo já não seria considerado como uma doença psiquiátrica na França.

Na ocasião, personalidades do mundo político e científico tinham firmado um artigo, divulgado na imprensa, para pedir à OMS que "não considerasse os transexuais como afetados por doenças mentais".

"A França é o primeiro país no mundo que já não considera o transexualismo como patologia mental", afirmou ontem Joël Bedos, responsável francês no Comitê do Dia Internacional contra a Homofobia e a Transfobia (IDAHO, na sigla em inglês).

Para explicar sua classificação, a OMS justifica que o transexualismo aparece no Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders, estabelecido por médicos americanos. A revisão deste manual, em curso, parece não prever a retirada do transexualismo, aponta Bedos.

Fonte: O Estado de S.Paulo
A matéria acima encontra-se no site da Agência Aids

sexta-feira, 5 de março de 2010

Carta de repúdio ao Senador Demóstenes Torres (DEM)

Nós, Conselheiras e Conselheiros do Conselho Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial - CNPIR vimos através desta, repudiar a opinião expressada pelo excelentíssimo senador da república sr. Demóstenes Torres, Presidente da Comissão de Constituição Justiça e Cidadania do Senado Federal, no seu pronunciamento durante a Audiência Pública no Supremo Tribunal Federal do Brasil (STF),  no dia 03 de Março de 2010, que analisava o recurso instituído pelo Partido Democratas contra as Cotas para Negros na Universidade de Brasília.

Na oportunidade o mesmo afirmou que: as mulheres negras não foram vítimas dos abusos sexuais, dos estupros cometidos pelos Senhores de Escravos e, que houve sim consentimento por parte destas mulheres. Na sua opinião: Tudo era consensual!. O excelentíssimo senador da república Demóstenes Torres, continua sua fala descartando a possibilidade da violência física e sexual vivida por negras africanas neste período supracitado. Relembra-nos a frase: Estupra, mas não mata!!!.

O excelentíssimo senador Demóstenes aprofunda mais ainda seu discurso machista e racista, quando afirma que as mulheres negras usam de um discurso vitimizado ao afirmarem  que são as  vítimas diretas dos maus tratos e discriminações no que se refere ao atendimento destas na saúde pública. Que as pesquisas apresentadas para justificar a necessidade de políticas públicas específicas, são duvidosas e que nem sempre são  confiáveis, pois podem ser burladas e conter números falsos.

Enquanto o estado brasileiro reconhece a situação de violência física e sexual sofrida pelas mulheres brasileiras, criando mecanismos de proteção como a Lei Maria da Penha, quando neste ano comemoramos 100 anos do Dia Internacional da Mulher, o excelentíssimo senador, vem na contramão da história e dos fatos expressando o mais refinado preconceito, machismo e racismo incrustado na sociedade brasileira.
Por isso, vimos através desta carta ao Povo Brasileiro repudiar a atitude do excelentíssimo senador Demóstenes Torres. 

Ao tempo em  que resgatamos a dignidade das mulheres negras e indígenas, que durante a formação desta grande nação, foram SIM abusadas, foram SIM estupradas, foram SIM torturadas, foram SIM violentadas em seu físico e sua dignidade. Aos filhos dos seus algozes, o leite do seu peito, aos seus filhos, o chicote. Não nos curvaremos ao discurso machista e racista do Senador!  É inaceitável, que o pensamento dos Senhores de Engenho se expresse em atitudes no Parlamento Brasileiro.

Brasília, 05 de Março de 2010.
 

quarta-feira, 3 de março de 2010

Lançamento do Março Mulher - BA

 
(Clique na imagem para ampliá-la)

Show em comemoração ao 8 de Março - BA

(Clique na imagem para ampliá-lo)

Teatro e Cinema sobre mulheres - BA

  
(Clique na imagem para ampliá-la)

Lançamento do livro "Carnaval no feminino" - BA

 
(Clique na imagem para ampliá-la)

Cine SESC-Aquidabã apresenta "A mulher no cinema" - BA

Filme           Jogo de Cena
Local          : Auditório SESC – Aquidabã
Dia             :15/03  segunda-feira
Horários     : 15h00 – 19h00
  
SINOPSE
Filme: Atendendo a um anúncio de jornal, oitenta e três mulheres contaram suas histórias de vida num estúdio. Em junho de 2006, vinte e três delas foram selecionadas e filmadas no Teatro Glauce Rocha. Em setembro do mesmo ano, atrizes interpretaram, a seu modo, as histórias contadas pelas personagens escolhidas.

direção: Eduardo Coutinho
atores: Marília Pêra , Andréa Beltrão , Fernanda Torres ,  Aleta Gomes Vieira
duração: 105 min
gênero: Documentário

Filme          : QUE BOM TE VER VIVA

Local          : Auditório SESC – Aquidabã
Dia             :16/03  terça-feira
Horários     : 15h00 – 19h00

SINOPSE
A vida de mulheres brasileiras que aderiram à resistência armada à ditadura militar. Misturando ficção e realidade, o filme retrata dolorosas experiências e esforço para reconstruir suas vidas

Critica
Um filme fundamental. Uma reflexão lúcida, comovente e verdadeira sobre um tema universal: a luta da vida contra a morte em regimes autoritários.
SUSANA SCHILD - "JORNAL DO BRASIL"
Comovente, esclarecedor, sereno. Um filme que resgata fatos, memórias e sabe como trabalhar esta investigação na direção do futuro. Indispensável.
EDMAR PEREIRA - "JORNAL DA TARDE"
Na esteira de Marcel Ophuls e Claude Lanzmann, Lúcia Murat fez mais do que um documentário histórico que ousa mergulhar num tema tabu: realizou uma das obras humanísticas mais vigorosas que vi nos últimos tempos.
AMIR LABAKI - "FOLHA DE S. PAULO

Gênero: Documentário
Duração: 100 min.
Tipo: Longa-metragem / Colorido

Filme          : A HORA DA ESTRELA

Local          : Auditório SESC – Aquidabã
Dia             :17/03 quarta-feira
Horários     : 15h00 – 19h00

SINOPSE
Macabéa, uma imigrante nordestina semi-analfabeta, trabalha como datilógrafa numa pequena firma e vive numa pensão miserável. Conhece casualmente o também nordestino Olímpico, operário metalúrgico, e os dois começam um casto e desajeitado namoro. Mas Glória, esperta colega de trabalho de Macabéa, rouba-lhe o namorado, seguindo o conselho de uma cartomante. Macabéa faz uma consulta à mesma cartomante, Madame Carlota, e esta prevê seu encontro com um homem rico, bonito e carinhoso.
Direção: Suzana Amaral
Gênero: Drama
Duração: 96 min.
Filme          : DANÇANDO NO ESCURO
Local          : Auditório SESC – Aquidabã
Dia             :18/03  quinta-feira
Horários     : 15h00 – 19h00

SINOPSE
  Lars von Trier quebrou preceitos do Dogma, o manifesto do qual foi um dos mentores, realizando este musical, o grande vencedor da Palma de Ouro em Cannes (2000). O filme revelou o talento dramático de Björk, também premiada como melhor atriz no festival. Ela interpreta Selma, uma imigrante cega que trabalha nos EUA, em jornada dupla como operária, a fim de juntar dinheiro para operar o filho. O garoto corre o risco de ficar cego como ela. Para amenizar o cotidiano, deixa-se levar pelo som das prensas na linha de produção, imaginando números e canções de um musical de Hollywood.
Há elementos de sobra na trama para um melodrama, mas há também um dos cineastas mais instigantes e polêmicos surgidos nos últimos anos, que alternou a ingenuidade dos musicais ao destino cruel da protagonista. O resultado é um filme arrebatador.
 Diretor: Lars von Trier
Título original: Dancer in the Dark
Duração: 134min
 Elenco: Björk, Catherine Deneuve, Peter Stomare, David Morse, Vladica Kostic, Joel Grey, Cara Seymour, Jean-Marc Barr, Zeljko Ivanek

Filme          : Piaf - Um Hino ao Amor

Local          : Auditório SESC – Aquidabã
Dia             :19/03  sexta-feira
Horários     : 15h00 – 19h00

SINOPSE 

Vida de Edith Piaf (Marion Cottilard) foi sempre uma batalha. Abandonada pela mãe, foi criada pela avó, dona de um bordel na Normandia. Dos 3 aos 7 anos de idade fica cega, recuperando-se milagrosamente. Mais tarde vive com o pai alcoólatra, a quem abandona aos 15 anos para cantar nas ruas de Paris. Em 1935 é descoberta por um dono de boate e neste mesmo ano grava seu primeiro disco. A vida sofrida é coroada com o sucesso internacional. Fama, dinheiro, amizades, mas também a constante vigilância da opinião pública.

  • título original:La Môme
  • gênero:Drama
  • duração:02 hs 20 min

Filme         : Às Cinco da Tarde

Local          : Auditório SESC – Aquidabã
Dia             :23/03  segunda-feira
Horários     : 15h00 – 19h00

SINOPSE
Após a queda do regime talibã no Afeganistão as mulheres podem voltar a cursar escolas. Uma delas é Noqreh (Agheleh Rezaie), que vai à escola escondida devido a desaprovação de seu pai (Abdolgani Yousefrazi). Na escola é realizado um debate entre jovens que sonham em se tornar presidente do Afeganistão, o que faz com que Noqreh passe a sonhar com a idéia. Entretanto ela precisa lidar com a dura realidade do seu país, que inclui sua cunhada Leylomah (Marzieh Amiri) e o bebê dela, que não tem o que comer.

lançamento: 2003 (França) (Irã)
direção: Samira Makhmalbaf
atores: Agheleh Rezaie , Abdolgani Yousefrazi , Razi Mohebi , Marzieh Amiri
duração: 105 min
gênero: Drama

Filme          : Sob o Céu do Líbano
Local          : Auditório SESC – Aquidabã
Dia             :24/03  terça-feira
Horários     : 15h00 – 19h00

SINOPSE

Lamia é uma bela garota de 16 anos que mora em um vilarejo dividido por duas nações inimigas. Metade vive sob a bandeira libanesa e a outra metade, sob a bandeira israelita. Divididos pela intolerância, as mulheres conversam com parentes que estão do outro lado da cerca de arame farpado por meio de megafones.
É assim que a mãe de Lamia decide o futuro da garota: se casar com um primo que nunca viu. Mas o coração da jovem tem dono. Ela é apaixonada por um soldado do exército israelense. Como "Romeu e Julieta", Lamia e Youssef são proibidos de viver um grande amor.
Ganhador do Grande Prêmio Especial do Júri no Festival de Veneza 2003, Sob o Céu do Líbano é um filme corajoso e muito emocionante.

direção: Randa Chahal Sabag
atores: Flavia Bechara , Maher Bsaibes , Rasma Asmar , Renée Dick , Ziad Rahbani
duração: 80 min
gênero: Drama
  
Filme          : O Céu de Suely
Local          : Auditório SESC – Aquidabã
Dia             :25/03  quarta-feira
Horários     : 15h00 – 19h00

SINOPSE 

Hermila (Hermila Guedes) é uma jovem de 21 anos que está de volta à sua cidade-natal, a pequena Iguatu, localizada no interior do Ceará. Ela volta juntamente com seu filho, Mateuzinho, e aguarda para daqui a algumas semanas a chegada de Mateus, pai da criança, que ficou em São Paulo para acertar assuntos pendentes. Porém o tempo passa e Mateus simplesmente desaparece. Querendo deixar o lugar de qualquer forma, Hermila tem uma idéia inusitada: rifar seu próprio corpo para conseguir dinheiro suficiente para comprar passagens de ônibus para longe e iniciar nova vida.

direção: Karim Aïnouz
atores: Hermila Guedes , Georgina Castro , Maria Menezes , João Miguel , Mateus Alves
duração: 88 min
gênero: Drama

ENTRADA FRANCA

Maiores Informações  :   Roque Fernando  3254 3960- 8707 3753

SESC -Aquidabã  Av. Marechal Castelo Branco Nº 336 – Aquidabã


Pesquisa personalizada