Seguidores

.

.

Pesquisa personalizada
Calendário Feminista

24 de fevereiro – Dia da conquista do voto feminino no Brasil
8 de março – Dia Internacional da Mulher
30 de abril – Dia Nacional da Mulher
28 de maio – Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher e Dia Nacional de Redução da Morte Materna
25 de julho – Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha
29 de agosto – Dia da Visibilidade Lésbica no Brasil
23 de setembro – Dia Internacional contra a Exploração Sexual e o Tráfico de Mulheres e Crianças
28 de setembro – Dia pela Descriminalização do aborto na América e Caribe
10 de outubro – Dia Nacional de Luta contra a Violência à Mulher
25 de outubro – Dia Internacional contra a Exploração da Mulher
25 de novembro – Dia Internacional da Não-Violência contra a Mulher
6 de dezembro – Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres

quarta-feira, 28 de março de 2012

Lançamento do Instituto de mulheres negras Odara - BA

(Clique na imagem para ampliá-la)

quinta-feira, 22 de março de 2012

Caminhada pelo Dia Internacional da Mulher - BA

(Clique na imagem para ampliá-la)

quarta-feira, 14 de março de 2012

Desmascarando a homofobia...

Copiado da Adriana Dias, no Facebook.

01. O preconceituoso perplexo

"Ele é gay? Nossa, mas parece tão normal..."

02. O preconceituoso justo

"Ele é gay, mas é uma ótima pessoa."

03. O preconceituoso bonzinho

"Tenho vários amigos gays, adoro todos. Eles são tão divertidos! Só não acho que eles devam ter os mesmos direitos que os casais normais. Aí já é exagero".

04. O preconceituoso sem preconceito
"Eu não tenho nenhum preconceito. O problema são as OUTRAS pessoas. O quê ELAS vão pensar se eu tiver um amigo gay?"

05. O preconceituoso confiante
"Jamais vou ter um filho gay, sei muito bem como criar uma criança."

06. O preconceituoso covarde
"Eu juro que não tenho nada contra. Mas que essa gente não é normal, não é".

07. O preconceituoso assumido
"Não gosto de gays mesmo, e daí?"

08. O preconceituoso com senso crítico
"Eu não concordo com o estilo de vida dos gays, mas acho totalmente errado ficar discriminando."

09. O preonceituoso pacífico
"Não aprovo o comportamento dos gays, mas sou contra qualquer tipo de violência".

10. O preconceituoso confuso
"Eu não sei onde a gente vai parar com essa corrupção, com a violência, com todas essas guerras. E agora, mais essa, homem querendo casar com homem!"

11. O preconceituoso indignado
"Agora pode tudo, pode matar, pode estuprar, pode usar drogas, pode ser gay, e todo mundo tem que achar normal."

12. O preconceituoso distraído
"Não convivo com gays. Aliás, nunca conheci um gay pessoalmente."

13. O preconceituoso compreensivo
"Eu respeito, com certeza. Hoje em dia tem tanta coisa pior que isso!"

14. O preconceituoso realista
"Eu acho que tem que ter beijo gay na novela. A novela tem que mostrar a realidade, mesmo que ela seja ruim."

15. O preconceituoso moralista
"Não podemos aceitar esses gays como algo normal. Temos que resguardar a moral e os bons costumes."

16. O preconceituoso birrento
"Eu até aceito, mas não sou obrigado a achar normal. Não sou obrigado mesmo!"

17. O preconceituoso que dá o maior apoio
"Se a pessoa é feliz, a gente tem mais é que apoiar. Afinal, todo mundo tem defeitos."

18. O preconceituoso não-me-toque
"Eles que façam o que quiserem, desde que fiquem no canto deles".

19. O preconceituoso matemático
"Homem + mulher = família."

20. O preconceituoso educador
"Se filho meu fosse gay, eu dava umas boas palmadas pra corrigir".

21. O preconceituoso psicólogo
"Eu tenho pena dos gays. São pessoas mal resolvidas, que vieram de famílias desestruturadas, ou foram violentadas na infância."

22. O preconceituoso pró-saúde
"Eles deveriam fazer tratamento psicológico. Hoje tem tratamento pra tanta coisa, imagina se não podem curar isso também!"

23. O preconceituoso cientista
"Vários estudos científicos comprovam que eles são uns pervertidos".

24. O preconceituoso noveleiro
"Agora até nas novelas estão fazendo campanha pra convencer as pessoas de que ser gay é normal."

25. O preconceituoso que respeita o telespectador
"As pessoas não estão preparadas para ver um beijo gay na TV. Além do mais, isso não está contemplado em nossos princípios de qualidade".

26. O preconceituoso envergonhado
"Eu até aceito, mas não quero saber de homem se beijando na minha frente".

27. O preconceituoso que só se defendeu
"Só agredi porque eles estavam me provocando."

28. O preconceituoso visionário
"O que vai ser do nosso futuro? Eles vão fazer uma lei pra obrigar as pessoas a serem gays?"

29. O preconceituoso dramático
"Esses gays querem mandar Deus embora do Brasil!".

30. O preconceituoso que falou com Deus
"Deus odeia os gays!".

31. O preconceituoso moderno
"Se eles querem ficar de mãos dadas, que encontrem um motel, tem tantos por aí..."

32. O preconceituoso pró-liberdade de expressão
"Eu tenho todo o direito de dizer que essa gente não presta".

33. O preconceituoso que descobriu uma conspiração
"Eles representam um grande perigo à sociedade pois querem acabar com as nossas famílias, com o apoio da mídia e das grandes organizações.

34. O preconceituoso com fé
"Eu acho que se eles tiverem força de vontade e fé, conseguem se converter para o caminho do bem".

35. O preconceituoso bíblico
"Isso já é Sodoma e Gomorra!".

36. O preconceituoso bíblico II
"Deus criou Adão e Eva. Não sou EU que estou dizendo que os gays estão errados, são ELES que querem ir contra a lei divina".

37. O preconceituoso metódico
Deus criou o homem e a mulher, cada qual com sua função. Não podemos inverter a ordem das coisas.

38. O preconceituoso religioso
"Eu respeito os gays porque Deus nos deu o livre arbítrio. Eles podem fazer o que quiserem, depois vão prestar contas no dia do juízo final."

39. O preconceituoso apocalíptico
"Eles não podem ter filhos. São uma ameaça à sobrevivência da raça humana".

40. O preconceituoso higiênico
"Imagina só que horror, fazer sexo anal!"

41. O preconceituoso criativo
"Já imaginou uma criança sendo criada por pais gays? Que tipo de exemplo ela vai ter, vendo os pais fazerem orgias em casa,
vendo os pais dormirem a cada dia com uma pessoa diferente?"

42. O preconceituoso que viveu nos bons tempos
"No meu tempo não tinha nada disso".

43. O preconceituoso convicto
"Eles escolheram ser gays. Não tenho dúvidas disso."

44. O preconceituoso que escolheu ser preconceituoso
"Eles é que escolheram ser gays. Ninguém nasce já desse jeito."

45. O preconceituoso imaginativo
"Era só o que faltava ver dois homens de bigode se beijando".

46. O preconceituoso em defesa da família
"Já imaginou contratar uma babá lésbica? E se ela abusar das minhas filhas?"

47. O preconceituoso que quer salvar as crianças
"Meu Deus, eles querem transformar todas as nossas crianças em gays!"

48. O preconceituoso nazista
"A solução é cadeia ou pena de morte. A gente tem que acabar com essa raça!"

49. O preconceituoso com orgulho de ser hétero
"Daqui a pouco a gente vai ter vergonha de ser hétero. Esses gays querem que todo mundo seja como eles!"

50. O preconceituoso em busca da igualdade
"Eu acho um exagero todos esses privilégios que eles têm."

Mesa redonda “A educação e o processo de empoderamento de mulheres negras” - BA

O Instituto Steve Biko através do Núcleo de Tecnologia educacional NUTE propõe venham conosco, vamos fazer uma mesa redonda para pensar “A educação e o processo de empoderamento de mulheres negras” no próximo dia 23 de março de 2012, às 19 horas no auditório do CEPAIA no Largo do Paço nº 4.
O debate também nos remeterá ao dia Internacional da Mulher no 08 de março, e ao dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial em 21 de março.

O que: Mesa Redonda – “A educação e o processo de empoderamento de mulheres negras”
Quando: 23 de março de 2012 ás 19 horas.
Local: Auditório do CEPAIA
Endereço: Rua do Paço, nº 04 - Largo do Carmo

terça-feira, 13 de março de 2012

Atividade de Formação Interseccionalidades de raça, gênero e geração nas Políticas e no Orçamento Público, com foco na saúde das mulheres negras - DF

A atividade “Interseccionalidades de raça, gênero e geração nas políticas e no orçamento público, com foco na saúde das mulheres negras” acontece em Brasilia, de 26 a 31 de março de 2012 e tem como objetivo contribuir para o aprimoramento do exercício de controle social das politicas públicas de saúde das mulheres, numa perspectiva de gênero, raça e geração. Realizada no âmbito do Programa Interagencial de Promoção da Igualdade de Gênero, Raça e Etnia a atividade será aberta para a participação de 40 (quarenta) ativistas membros de redes e organizações com potencial e interesse para compartilhar a experiência e replicar o processo nos espaços em que atuam (fortalecendo e qualificando o controle social das políticas públicas).
Será estimulado e priorizado a participação de integrantes das Redes e Organizações parceiras do UNFPA e do Programa Interagencial de Promoção da Igualdade de Gênero, Raça e Etnia que atuam no campo da saúde.
IMPORTANTE: As/os participantes selecionadas/os serão responsáveis pelo custo relativo às passagens aéreas (ida e volta). O UNFPA se responsabilizará pelas despesas com hospedagem, alimentação, durante os dias da atividade, e por uma ajuda de custo para o traslado (residência-aeroporto-hospedagem-aeroporto-residência).
Acesse o site para obter o formulário de inscrição.

Fonte: UNFPA

sexta-feira, 2 de março de 2012

Profa. Miriam Grossi profere palestra sobre a presidente Dilma - GO

(Clique na imagem para ampliá-la)

Conar determina alteração do anúncio da Devassa considerado racista e sexista

A Ouvidoria da Seppir foi oficiada ontem (29), sobre a decisão do órgão

O Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) determinou a alteração do anúncio da Devassa por concluir pela ocorrência de racismo, machismo e sexismo, entre outras infrações éticas, na composição da peça. A decisão foi comunicada ontem (29) à Ouvidoria da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), em resposta ao processo instaurado e encaminhado por essa instância ao Conar e ao Ministério Público.

"A frase utilizada na peça associa a imagem de uma mulher negra à cerveja, reforçando o processo de racismo e discriminação a que elas estão submetidas historicamente no Brasil e que é caracterizado, entre outras manifestações, pela veiculação de estereótipos e mitos sobre a sua sexualidade", afirma o Ouvidor da Seppir, Carlos Alberto de Souza e Silva Júnior, segundo o qual o processo foi instaurado na Ouvidoria a partir de uma denúncia referente à propaganda que divulgava a frase: "É pelo corpo que se reconhece a verdadeira negra. Devassa negra encorpada. Estilo dark ale de alta fermentação. Cremosa com aroma de malte torrado".

De acordo com o Conar, as infrações cometidas no anúncio encontram-se previstas em inúmeros artigos do Código Brasileiro de Autorregulamentação Publicitária. "O contexto da imagem associado à frase transcrita, deixa explícita uma ideologia de estereótipos, tendo em vista que esta publicidade de cunho ambíguo expõe um segmento étnico e a imagem das mulheres negras, referindo-se ao seu corpo e sua sexualidade", conclui Carlos Alberto.

Sobre o Conar
O Conar é uma organização não governamental que visa impedir que a publicidade enganosa ou abusiva cause constrangimento ao consumidor ou a empresas. Constituído por publicitários e profissionais de outras áreas, o Conar tem como missão principal o atendimento a denúncias de consumidores, autoridades, associados ou formuladas pelos integrantes da própria diretoria. As denúncias são julgadas pelo Conselho de Ética, com garantia de direito de defesa aos responsáveis pelo anúncio. Quando comprovada a procedência de uma denúncia, o Conar recomenda alteração ou suspensão da veiculação do anúncio.

FONTE: Notícias SEPPIR 
Pesquisa personalizada